hotel tulip

hotel, acra, gana

O projecto que agora se apresenta, localiza-se num terreno muito próximo do aeroporto de Accra, junto a uma das principais vias rodoviárias estruturantes da cidade, que acede ao centro, numa área que se encontra em franco desenvolvimento. Apesar de ser uma cidade costeira, a presença do mar não é de todo perceptível, percebendo-se mesmo um total divórcio com a zona próxima da praia. Ao contrário assiste-se a uma enorme valorização de áreas envolventes do aeroporto, a Norte.

Accra apresenta uma estrutura que claramente se pode enquadrar no tipo de cidades de características eminentemente “anglo saxónicas”, fundamentalmente definida por grandes avenidas estruturantes que, por sua vez, servem vias secundárias, formando estas a malha visível da cidade. Estende-se por uma vasta área, não existindo uma grande concentração de edifícios, formando ruas e praças, como tradicionalmente acontece noutro tipo de cidades de características diversas. Nesta estrutura implícita, sobressaem edifícios de grande dimensão que configuram elementos referenciais no contexto da cidade e que assumem uma importância determinante na sua hierarquização e na imagem de conjunto.

O projecto que aqui se descreve enquadra-se no tipo de edifícios de que se falou atrás, quer pela sua dimensão, quer pela imagem ou expressão arquitectónica da construção prevista, afirmativa e diferenciadora que se pretende obter, criando um elemento de carácter excepcional que seja facilmente perceptível pelos utentes, do próprio edifício e da cidade em geral, que em última análise avaliarão a sua imagem. O edifício destina-se a um hotel residencial que complementará a estrutura do Golden Tulip Hotel, situado no terreno anexo, embora o acesso ao Golden Tulip se faça pela Liberation Road.

A parcela onde será implantada a construção tem uma configuração longilínea, com cerca de 32,0m de frente e 95,0m de profundidade. A implantação ocupará a totalidade do terreno, com uma cave para estacionamento e áreas técnicas. A construção acima do solo com um volume em todo o seu comprimento, de 5 pisos, sobre o qual se situará a piscina exterior, sendo os restantes pisos recuados, relativamente à frente da rua, constituindo uma pequena torre de 12 pisos.

Nos primeiros dois pisos funcionarão os apoios de recepção, bar, restaurante e áreas de estar, para além das áreas de trabalho como cozinhas e outras. Nos três pisos seguintes serão situados, maioritariamente, os apartamentos de menor dimensão, com 1 ou 2 quartos e no piso 4 uma área de lazer com terraço exterior, bar e piscina. Nos restantes pisos, colocam-se os apartamentos de maior dimensão com 3 e 4 quartos. Todos os apartamentos têm varandas que, aliás, terão um desenho que configuram uma das características fundamentais do edifício, constituindo uma pele que se retalha para criação de aberturas.

O desenho aparentemente aleatório de fachadas procura propor um jogo de descoberta das suas regras organizativas, mas também e sobretudo iludir uma escala de grande dimensão, tornando-a o mais possível indeterminada. Procura-se assim que o edifício possa ser perceptível e identificável a partir de vias de carácter estruturante, ainda que o seu acesso se faça por uma via secundária.

Procuramos, neste projecto, conseguir uma grande clareza na sua organização funcional e espacial, que se traduz numa percepção fácil dos elementos fundamentais e estruturantes do edifício, proporcionando uma utilização agradável.

Propomos ainda como princípio e por questões de racionalidade construtiva e económica, o desenvolvimento de um edifício onde se responda de forma efectiva e eficiente às questões energéticas e ambientais. Em conclusão prevê-se a criação de uma estrutura contemporânea, onde o cuidado com a forma, a imagem e o conforto na utilização do edifício, são acompanhados pela extrema exigência técnica de um projecto cuidado, mas também da racionalização de recursos na sua construção e na optimização dos consumos durante a vida do edifício.

localização
Accra, Ghana

data
2011

área
21 379m2

colaboradores
João Couto
André Malheiro
Carla Guimarães
João Carvalho
Hélio Pinto

fundações e estruturas
Nuno Afonso Marques

instalações hidráulicas
Nuno Afonso Marques

instalações mecânicas
Layout

instalações eléctricas
Layout

segurança contra incêndio
Layout

paisagismo
Pitágoras Group